Gestão de Erwin Theodor Rosenthal

Eis breve relatório da segunda Diretoria, que assumiu as suas atividades em 1999 e cuja “Primeira Carta”, uma espécie de “carta de intenções”, foi amplamente divulgada, não apenas mediante o envio aos endereços de que dispunhamos dos demais humboldtianos brasileiros, mas também graças à sua publicação na revista “Cultura & Saúde”, número 16, pgs. 41-42. A mesma revista publicou, igualmente, a composição da nova Diretoria.

Tal “Carta” expunha a intenção de serem realizadas reuniões mais amplas do que até então possibilitadas, de ser publicada uma Revista e de prosseguir no estreitamento dos laços existentes entre os ex-bolsistas da Fundação Alexander von Humboldt. Durante o ano de 2000 realizou-se, nos próprios do “buffet” Sportfest , gentilmente cedido para tal finalidade pelo nosso Secretário-Geral Bruno König Jr., uma “prova de vinhos”, com produtos selecionados graças ao empenho do nosso colega e amigo Sérgio de Paula Santos junto à Câmara de Comércio Brasil-Alemanha e outros, doados pelos drs. Spohn e von Schroeter, respectivamente Cônsul-Geral e Cônsul Cultural da República Federal da Alemanha. Além disso, houve algumas reuniões de Diretoria. Devo destacar, a esta altura, o auxílio constante da Carl Duisberg-Gesellschaft, que nos vem hospedando nas suas instalações na Av. Brig. Faria Lima e à qual quero agradecer, na figura de Newton Pereira, seu prestimoso e ativo encarregado, não sem relembrar, com saüdade, o nosso Amigo Charles Loewenberg, que iniciou este intercâmbio, tão favorável para nós.

Nos inícios de 2001, o Clube Humboldt do Brasil viu seu constante empenho pela ampliação de atividades e o maior entrosamento entre seus associados premiado com a notícia recebida da Fundação Alexander von Humboldt, de que existia a perspectiva da obtenção de fundos para empreendimentos novos, tais como a instalação de um “website”, ou a edição de uma revista ou a realização de um encontro nacional. Esta Diretoria não hesitou um momento sequer e, desconsiderando a conjunção alternativa, pôs-se imediatamente a campo para a realização conjunta dos tres desideratos. Graças ao auxílio do talentoso estudante de medicina Alexandre Moraes Amato, a quem auguramos um futuro “humboldtiano,” instalou o “site”, www.humboldtbrasil.org, que esperamos seja no futuro complementado e atualizado. Mas ele veio a conter, desde o início,as realizações, os planos e o programa do Clube e foi, em diversos momentos, atualizado. Foram enviadas a todos os “humboldtianos” brasileiros, sócios ou não do Clube, três cartas-circulares (em 10 de março, 18 de abril e 4 de junho) , anunciando primeiramente o desejo de realizar um encontro nacional e solicitando contribuições para uma possível publicação , comunicando, a seguir, a decisão de levar esse programa para frente e finalmente informando a concretização dos planos, solicitando respostas, sugestões e críticas. A circular de 4 de junho terminava dizendo que apenas seria continuada a correspondência com aqueles que respondessem a qualquer uma das tres circulares, o que se justifica, s.m.j., até pelos gastos incorridos, sem concretamente termos recebido a anuência final de Bad Godesberg e, muito menos, a verba cogitada.

E, falando de verba: foram recebidas as contribuições de 34 sócios, cada um pagando R$ 50,00 a título de anuidade + R$50,00 a título de inscrição ao Encontro. E isto no presente ano, pois no anterior apenas 5 contribuições haviam sido pagas! Mas, continuando: conseguimos imprimir a Revista e publicá-la em outubro, quando já havíamos recebido os 30 mil marcos que a Fundação enviou e com os quais pudemos efetivar, inclusive, o Encontro Nacional, frequentado por 34 membros de todo o Brasil, abrilhantado pela presença da Dra. Gisela Janetzke, encarregada das atividades da Fundação no estrangeiro e vice-secretária geral da mesma e em cuja sessão inaugural falou inclusive o senhor Cônsul-Geral da Alemanha em São Paulo, dr. Dietrich Zeisler, que sempre manifestou viva simpatia por nossa agremiação, por ele repetidamente apoiada, inclusive numa reunião anterior (27 de março de 2001), em que discorreu animadamente sobre o intercâmbio universitário entre os nossos dois países. Aproveitamos este momento para agradecer ao Senhor Cônsul-Geral todo o suporte que nos tem dado, inclusive abrindo as portas de sua casa para receber os membros do Clube e convidados especiais num coquetel de primeira qualidade e atmosfera descontraída. O Cônsul-Cultural, dr. Ulrich von Schroeter, também assistiu à inauguração do nosso Encontro. Além dos trabalhos valiosos ali apresentados, das teses com fervor discutidas, da “mesa redonda” em que se debateu o futuro dos nossos trabalhos e do nosso Clube, foi realizado, às inteiras expensas do Clube, um jantar festivo nos salões do Hotel “Renaissance”, muito bem servido, que agradou, sendo de ressaltar ainda que os hóspedes de fóra de São Paulo se hospedaram no Regent Park Hotel, com todos os gastos cobertos pelo Evento.

No último dia, domingo, além de serem passados em revista os resultados do Encontro, foi realizada a eleição da nova Diretoria e é meu grato dever, neste momento, dar-lhe posse, na figura de seu presidente, nosso querido prof. Dr. Paulo Carlos Kaminski. Boa sorte a Vossa Excelência e ao nosso Clube!

Português, Brasil